O NEIC e sua história.

Durante os primeiros anos após a fundação da UFSB (início das aulas em setembro de 2014) houve uma aproximação acadêmica de alguns docentes que, oriundos de estados da federação e de universidades e cursos de graduação e formação distintos, passaram a compor equipes pluridisciplinares para o planejamento e oferta dos Componentes Curriculares (CCs) dos matrizes curriculares dos PPCs dos vários cursos em implantação.

Esses docentes traziam em seus currículos atividades tanto profissionais, como educadores, gestores e pesquisadores do ensino superior que reportavam a uma experiência comum voltada para a formação de sujeitos engajados na transformação social atraídos pelo Plano Orientador dessa jovem instituição. A aposta na formação interdisciplinar, intercultural e interepistêmica constitui o argumento de base do texto que marca do esforço coletivo da equipe de implantação da universidade. É com base nesse argumento que são produzidas as principais ferramentas de condução do projeto político pedagógico da universidade.

O desenvolvimento dos cursos de graduação da UFSB por meio da elaboração e aplicação dos Planos de Ensino-Aprendizagem especialmente dos CCs do período denominado Formação Geral (1º ano de todos os cursos da Instituição) colocou em contato essas pessoas que, ao lidar com os CCs definidos do Bloco/Eixo Temático “Universidade e Sociedade”, identificaram o enorme potencial de realização da “ Nova” articulada com o pensamento de Anísio Teixeira e Paulo Freire e presente nos documentos fundadores da UFSB.

Tendo como base a literatura básica e complementar desses CCs, os debates para a preparação das aulas e do material didático e ainda a organização e detalhamento dos calendários para sua execução, foi delineado um perfil de pesquisa, uma estratégia metodológica que demonstraram um interesse comum pela práxis acadêmica orientada pelo compromisso da Universidade com a sociedade, notadamente os setores que são mais desassistidos e vulneráveis política, cultural, social e economicamente, com a confirmação dos fatores geradores dessa vulnerabilidade de ordem étnico-racial e territorial.

Foram, portanto, realizadas desde o início das aulas nos três campi da UFSB inúmeras atividades e experiências oportunizadas pelo Plano de Ensino Aprendizagem (PEA) comum nesse Bloco “Universidade e Sociedade” e amadureceu-se o interesse de alguns docentes em estender as atividades de ensino e conjugá-las às práticas extensionistas e de pesquisa. Esses experimentos didático-pedagógicos aproximaram as pessoas para que consolidasse a pesquisa que, de uma maneira crescente, envolve os docentes da instituição, os estudantes da graduação e pós-graduação na continuidade extramuros dessas reflexões realizadas e acumuladas nesses primeiros 5 anos de vida da UFSB. Estas ações podem e devem ser canalizadas em consonância com o que pregam os documentos fundadores dessa instituição, transbordando das salas de aula e aproximando a Universidade de seu papel adequado para o século XXI.

O NEIC incorporou o termo “Pluriversitário” em sua concepção emprestando-o de Boaventura Santos que o define como um ponto de vista que promove os saberes ecológicos, plurais e contra hegemônicos (regionais), que supõe a valorização dos conhecimentos não-científicos, artesanais, empíricos, populares, e a legitimação das práticas sociais. Portanto, em oposição/reação ao “Universitário” que está baseado em um modelo hegemônico universalizador, de matriz colonialista, monocultural e eurocêntrico.


Um comentário sobre “O NEIC e sua história.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s