Projeto ‘Mãos à obra Zabelê’ na Bienal de Arquitetura de São Paulo

O Projeto Mãos à Obra Zabelê, que tem a participação da Prof. Júlia de Gouvêa, membra do NEIC, foi elaborado para atender a uma demanda real apresentada pelo Coletivo Levanta Zabelê, formado por uma rede de apoiadores de variadas origens, culturas e áreas do conhecimento para a realização do projeto do espaço do Universo Autônomo Intercultural dos Saberes Útero Amotara Zabelê.

O “Mãos à obra Zabelê” foi selecionado para participar da 13ª Bienal de Arquitetura de São Paulo que ocorrerá de 27 de maio a 17 de julho de 2022. A Bienal é uma das mais importantes mostras de Arquitetura e Urbanismo realizados no Brasil e a exposição do Mãos à obra Zabelê é um reconhecimento da sua importância em termos de proposta e realização exemplares.

O projeto fará parte da Sessão Travessias e estará exposto no Centro Cultural Vergueiro (São Paulo).

O Projeto Mãos à Obra Zabelê foi criado com o objetivo de realizar uma assessoria técnica participativa, integrando saberes acadêmicos e saberes tradicionais, para elaboração de projeto arquitetônico regenerativo para o conjunto das edificações, que incluem aquelas que servirão de ponto de apoio para a população Tupinambá e para pessoas ligadas à comunidade em situação de vulnerabilidade por conta do impacto da COVID-19.

O projeto consiste em uma escola filosófica dos povos originários, cuja primeira sede será em Una-BA (sul do Território Tupinambá) em função de ali ser área essencial em termos simbólicos e de sustentação para a etnia naquela terra ancestral. Ele visa trazer a dimensão pedagógica na interação da comunidade local com a comunidade acadêmica, ao integrar ensino, extensão e pesquisa.

Com metodologia qualitativa, o projeto é baseado na escuta e o método utilizado nas diferentes etapas é a pesquisa-ação. Trata-se, assim, de uma assessoria técnica para elaboração de projeto arquitetônico que tem como princípio proporcionar aprendizados e transformação socioambiental a partir da troca de saberes, tanto para a comunidade local como para a acadêmica.

A etapa preliminar do projeto já foi realizada, o resultado foi avaliado como satisfatório pela comunidade tradicional e acadêmica. O Projeto conta com apoio do edital 001/2021 da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura PROEX- UFSB.

NEIC apresenta proposta de ATHIS emergencial para a Prefeitura de Itabuna

No dia 22 de fevereiro os professores Joel Felipe (NEIC/UFSB) e Luciano Silva (Arquitetura/UNIME) foram recebidos pela Arq. Sônia Fontes (Secretária de Planejamento da Prefeitura de Itabuna) para a apresentação de uma proposta de atuação emergencial nas áreas atingidas pelas enchentes no município, por meio da implantação da Lei de ATHIS.

NEIC participa da criação da rede urbBA[R[

Durante a realização do urbBA[21], em 5/novembro/2021, foi criada a rede urbBA[R[, que contou com a participação de mais de 20 grupos de pesquisa e extensão da Bahia. Os presentes aprovaram um manifesto de criação da Rede que mostra a importância da articulação desses grupos conforme expresso no seu objetivo principal:

Projeto Juventude Sulbaiana lança pesquisa com skatistas

A prof. Fabiana Costa, coordenadora do Projeto Juventude Sulbaiana, informa o lançamento de uma pesquisa que pretende levantar aspectos da vida de jovens que praticam o esporte (“olímpico” a partir de 2021, nas Olimpíadas de Tokyo), na região sul da Bahia. O Projeto possui uma página no Instagram onde se pode atualizar com as notícias sobre ele e as orientações de como participar da pesquisa.